Fique a vontade

Páginas

sábado, 5 de dezembro de 2009

Definitivo

Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.
Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções
irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado
do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter
tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que
gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.
Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas
as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um
amigo, para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os
momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas
angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.
Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.
Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.
Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma
pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez
companhia por um tempo razoável,um tempo feliz.
Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um
verso:
Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento,perdemos também a felicidade.
A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional...

Carlos Drumond de Andrade

domingo, 29 de novembro de 2009

Quantas vezes você



estava com alguém e sua cabeça não estava ali? E quantas vezes no momento em que não pôde sentir esta pessoa em seus braços, sentiu sua falta? Você já parou pra pensar no que machuca mais: fazer algo e desejar que não tivesse feito, ou não fazer e desejar que tivesse? Você já teve medo de começar um relacionamento? Medo de não ser a hora ou a pessoa certa? Seu coração não escolhe quem amar, e faz por conta própria, quando você menos espera, ou mesmo quando você não quer. Quantas vezes você deixou passar momentos importantes que não voltam mais? Quantas vezes você quis esquecer uma história ou alguém, que permaneceu na sua cabeça por um tempo longo? Você já se sentiu sozinho mesmo cercado de um monte de pessoas? Ou já beijou alguém que fez a multidão sumir? Você já passou um dia sentindo muitas saudades do que viveu?
Você já viveu uma situação tão boa e feliz que até deu medo de tudo ser muito passageiro? Alguma vez você passou por cima do seu orgulho pra correr atrás do que queria? Inventou apelidos carinhosos para algumas pessoas e só chama elas por eles? Você já viu a força que tem, quando apostou todas as suas fichas em algo que acreditava e perdeu? Quantas vezes uma pessoa a quem você não dava nada, foi o primeira a te ajudar? E quantas vezes aquela que você mais esperava gratidão, te deu às costas e te decepcionou sem você nunca saber o porque? Você já se achou bobo, ridículo, por insistir em algo que não valia a pena? Teve algum dia que você acabou ficando com alguém apenas pra não ficar sozinho? Você já passou por um dia em que tudo deu errado, mas no final aconteceu algo maravilhoso? E também já aconteceu algo em que tudo deu certo, exceto pelo final que estragou o que parecia perfeito? Você já chorou porque lembrou de alguém que amava e não pode viver intensamente isso com essa pessoa? Você já reencontrou um grande amor do passado e viu que ele mudou e que tudo também faz outro sentido pra você? Para essas perguntas existem muitas respostas. Mas o importante sobre elas não é a resposta em si, e sim o que sentimos em cada uma dessas situações. O sentimento e as lembranças que ficam de cada história. Todos nós erramos, julgamos mal, somos bons e somos cruéis, amamos, sofremos, tivemos momentos alegres e outros às vezes tão tristes. E todos um dia não tiveram coragem e hoje se arrependem, ou não. Todos já fizeram uma coisa quando o coração mandava fazer outra. Então qual a moral disso tudo? Vá à luta! Antes que seja tarde! Bola pra frente! Não continue pensando nas suas fraquezas e erros. Daqui por diante, faça um acordo consigo mesmo e lute! Não abaixe a cabeça! Faça tudo que puder pra ser feliz hoje. Releve. Esqueça. Não deite com mágoas no coração

sábado, 21 de novembro de 2009


Não espere um sorriso para ser gentil , Não espere ser amado para amar , Não espere ficar sozinho para reconhecer o amor de quem está ao seu lado , Não espere ficar de luto para reconheçer quem voce é importante para voce , Não espere o melhor emprego para começar a trabalhar , Não espere a queda paara lembrar do concelho , Não espere a enfermidade para saber quao fragil é a vida , Não espere ter dinheiro aos montes para entao contribuir , Não espere pessoas perfeitas para então se apaixonar , Não espere a magoa para pedir perdão , Não espere a separação para buscar a reconciliação , Não espere elogios para entao acreditar em si msmo , Não espere a dor para acreditar na oração , Seja sempre voce ,

A FELICIDADE




exige valentia. Posso ter defeitos , viver ansiosa e ficar irritada algumas vezes , mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo , e posso evitar que ela vá à falência . Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios , incompreensões e períodos de crise . Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história . É atravessar desertos fora de si , mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma . É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida . Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos . É saber falar de si mesmo . É ter coragem para ouvir um " não " . É ter segurança para receber uma crítica , mesmo que injusta .
Augusto Cury

-
Faça o que for necessário para ser feliz . Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples , você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade .

quem não fez nada disso, ainda não viveu !

- quem  nunca ficou fazendo planos deitado na cama antes de dormir ? Quem nunca leu e releu um histórico de msn e lembrou como se fosse na hora ? Quem nunca viu uma foto e pensou como seria se você tivesse lá ? Quem nunca quis voltar no tempo pra corrigir o que ficou como medo de fazer ? Quem nunca precisou ouvir um elogio pra se sentir bem ? Quem nunca falou alguma coisa e se arrependeu depois ? Quem nunca teve um sonho perfeito e ficou puto de ter acordado ? Quem nunca ouviu uma música e lembrou de alguém ? Quem nunca olhou pra o celular achando que era ele e era sua mãe ? Quem nunca ficou bolada por um motivo ridículo e prometeu que não ia mais gostar de quem te fez sofrer mas foi em vão ? Quem nunca se iludiu ? Quem nunca teve vontade de sumir e só voltar quando tudo tivese bem ? Quem nunca viu um filme de romance e quis ser feliz para sempre ? Quem nunca quis ser feliz pra TODO sempre ...? 
ainda pior que a convicção do não e a incerteza do talvez é a desilusão de um quase.
É o quase que me incomoda, que me entristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi. Quem quase ganhou ainda joga, quem quase passou ainda estuda, quem quase morreu está vivo, quem quase amou não amou. Basta pensar nas oportunidades que escaparam pelos dedos, nas chances que se perdem por medo, nas idéias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no outono. Pergunto-me, às vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna; ou melhor não me pergunto, contesto. Pros erros há perdão; pros fracassos, chance; pros amores impossíveis, tempo. De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma. Um romance cujo fim é instantâneo ou indolor não é romance. Gaste mais horas realizando que sonhando. ;P

Quando foi que aquele pra sempre se tornou nunca mais? Por que nunca me avisaram? Não entendo o porquê de criar esperanças se não se pode alimentá-las até o fim. Se é para esquecer o inesquecível em 24h, melhor nem começar a torná-lo inesquecível. Ainda que certos sentimentos sejam inevitáveis... Inevitável mesmo é sofrer quando tudo acaba. Enquanto isso a vida vai passando, você continua sofrendo até perceber que se passaram meses desde seu último sorriso. Isso tudo porque o inabalável se abalou, sua base se partiu em inúmeros pedaços, seu amor infinito e inesquecível partiu junto e ainda levou sua felicidade para fazer companhia. E é aí que você se pergunta: Cadê aquela presença que se dizia onipresente? Cadê aquela voz sussurando um simples "nunca te deixarei só"? Ele te deixou só, ele partiu levando o inesquecível, inevitável, infinito & onipresente. Mais por favor me diz por que ainda penso em você? Mesmo tendo todas as razões pra te esquecer, eu insisto em te querer! Me diz, por quê você está assim? Será que eu já não sou mais suficiente pra levar tua tristeza embora? Logo quando eu mais precisei ouvir tua voz, quando eu pensei não ter alguém mais feliz que nós. Me veio a cabeça aqueles momentos: rascunhos de cartas de amor, você no meu pensamento.. Me conta, se tudo aquilo foi em vão? Todas as juras de amor ao pôr-do-sol, ou será que já esqueceu? Me liga, por favor diz que não jogou o número do meu celular e apagou os recados que te mandei naquelas vagas tardes de um céu azul.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

 Me chαmedo que quiser

Se pαrece ingênuo que eu αcredite nas pessoas,que me chαmem de tolα.
Se pαrece impossível que eu queirα ir onde ninguém conseguiu chegαr,que me chαmem de pretensiosα.
Se pαrece precipitαdo que eu me αpαixone no primeiro momento,que me chαmem de inconsequente.
Se pαrece imprudente que eu me αrrisque num desαfio,que me chαmem de imαturα.
Se pαrece inαceitável que eu mude de opinião,que me chαmem de incoerente.
Se pαrece ousαdo que eu queirα o prαzer todos os diαs,que me chαmem de αbusαdα.
Se pαrece insαno que eu continue sonhαndo,que me chαmem de loucα.
Só não me chαmem de medrosα ou de injustα,porque eu vou à lutα com muitα gαrrα e muitα vontαde de αcertαr.
E foi lutαndo que eu perdi o medo de ser ridículα,de ser engαnαdα,de ser mαl entendidα.
Perdi, nα verdαde,o medo de ser feliz.
Não me incomodα se αs pessoαs me veem de formα equivocαdα. O importαnte mesmo é como eu me vejo
Sem cobrαnçα,sem culpα,sem αrrependimento.
α gente perde muito tempo tentαndo αgrαdαr αos outros,tentαndo ser o que esperαm de nós.
Eu sou o que sou e não peço desculpαs por isso.
No meu cαminho αté aqui,posso não ter αgrαdαdo α todo mundo,mαs tomei muito cuidαdo pαrα não pisαr em ninguém.
Sendo αssim, me chαme do que quiser, eu não ligo
Porque eu só αtendo mesmo quαndo chαmαm pelo meu nome,que eu tenho o mαior orgulho de cαrregαr.

" Lenα Gino "

sábado, 7 de novembro de 2009

[...]

"Existem momentos na nossa vida que nem o tempo pode apagar, são esses capazes de encher ou esvaziar o coração, quase tão intensos quanto sua lembrança.

Momentos que não deixaremos para trás, sonhamos e acreditamos que podemos vivê-los novamente através de um simples ato: Fechar os olhos e lembrar..." (Thiago Azzaro Lima)

sábado, 31 de outubro de 2009

[...]

Alguém uma vez me disse que você tem que escolher o que você ganha ou perde,você não pode ter tudo.Não arrisque ou você pode sentir a dor,não ame em vão,porque o amor não vai te libertar.Eu posso estar ao seu lado e assistir a essa vida passar por mim,tão infeliz mas tão segura quanto poderia ser.E se me machucar?E se me quebrar?E se esse mundo me jogar do precipicio?Os meus pés saem do chão eu tenho que encontrar o meu lugar,eu quero ouvir meu som,não ligo pra toda a dor que me aguarda,só estou tentando ser feliz,eu só quero ser feliz!